Enciclopédia do Cultivador, Iluminação no Cultivo Indoor

O Melhor Espectro para as Plantas no Cultivo Indoor [2024]

A qualidade do espectro da sua luz impacta na fotossíntese das plantas, mas o espectro impacta ainda mais no formato que sua planta irá desenvolver. Mudar a proporção entre as cores vai afetar a forma que uma planta se desenvolve. Qual o melhor espectro para as plantas no cultivo indoor?

Importante esclarecer ambos os termos, pois eles tendem a causar um pouco de confusão. Quando falamos de crescimento das plantas, estamos falando no crescimento de matéria vegetal seca delas.

Quando falamos de desenvolvimento das plantas, estamos falando principalmente no formato, se ela vai ser uma planta pequenininha mais gordinha ou uma planta alongada e fina ou um mix entre ambos.

Antigamente, havia apenas a luz do sol para o cultivo. Porém, com o avanço das tecnologias, hoje conseguimos otimizar os espectros luminosos  e também a qualidade da luz. Uma planta que recebe uma boa luz utiliza mais água, respira mais e com maior eficiência.

Breve resumo dos efeitos espectrais das luzes nas plantas

Luz azul: inibe a expansão celular

Luz verde: facilita a visão humana, mas é pouco absorvida pelas plantas

Luz vermelha: eficiente para a fotossíntese

Luz vermelhadistante (far red): aumenta a expansão celular

Os fótons de luz azul inibem a expansão celular. Basicamente, reduzem o alongamento dos caules, mantendo as plantas pequenas, o que pode ser bom para alguns casos.

Os fótons azuis também reduzem a expansão das folhas, o que para todos os casos é algo negativo. Abaixo temos um exemplo do aumento da porcentagem de luz azul e como isso afeta a estrutura da planta:

Salvia. Mudas cultivadas indoor a 20ºC por quatro semanas sob LEDs por 18h/dia e mesma quantidade de luz. A maior percentagem de luz azul incide em alturas menores.

Os fótons de luz verde são os menos eficientes para a fotossíntese da planta. A grande maioria é refletida e é exatamente por essa razão que conseguimos enxergar as plantas verdes do jeito que elas são.

LED composto de luzes vermelhas e azuis.

No início da utilização da tecnologia LED, eram comuns os painéis apenas com chips azuis e vermelhos , os famosos burples, como o da foto ao lado.

Um dos problemas que essas luzes trazem é que se torna muito difícil com que o jardineiro consiga ver as plantas, enxergar as possíveis deficiências, pragas e problemas que ela pode vir a ter.

Por fim, o vermelho distante, ou como é normalmente chamado, far-red, tem um efeito contrário da luz azul.

Enquanto a luz azul inibe a expansão celular, o far red aumenta a expansão celular, ou seja, faz as plantas crescerem, “esticando”. Falaremos mais dele no futuro, pois existem muitos estudos recentes (2016-2020) desvendando alguns de seus mitos e usos. Então, qual o melhor espectro para as plantas no cultivo indoor?

Afinal, o que é fullspectrum? Seria ele o melhor espectro para as plantas no cultivo indoor?

Qual o melhor espectro para as plantas no cultivo indoor? Vamos imaginar da seguinte maneira: uma Quantum Board da Cultlight (3500k) é um painel de luz full spectrum, ou seja, de espectro completo.

Ele emite luz por todo espectro visível, isto é, vermelho, laranja, far red, verde, amarelo, azul, etc. A luz solar também é uma luz full spectrum, mas é uma luz diferente pois contém proporções diferentes de cada espectro de luz.

Abaixo temos a comparação de distribuição espectral de uma QB da cultlight e do sol:

QB LM301H 3500K CRI 90
Luz do sol.

Qual o melhor espectro para as plantas no cultivo indoor? Obviamente, as luzes humanas não se comparam ao sol, pois o sol é dinâmico, ou seja, seu espectro muda de acordo com as horas do dia e também porque o sol possui um espectro de iluminação mais completo do que os painéis humanos.

Então, é importante ficar de olho pois o termo ‘’full spectrum’’ carrega consigo muito marketing.

Abaixo temos uma boa comparação com o alface e seu desenvolvimento diferenciado com diferentes tipos de luz:

W: luz branca pura

RB: luz vermelha e azul

WB: luz branca com azul

WG: luz branca com verde

WR: luz branca com vermelho

WFR: luz branca com far red

RGB+FR: luz vermelha, verde e branca com far red

Tá, mas e o rendimento?

Beleza, falamos dos espectros individualmente, como eles afetam as plantas e tal, mas e o rendimento? Para falarmos disso iremos entrar um pouco um estudo realizado na universidade de Utah, pelo Dr. Bruce Bugbee e seus estudos relacionados à cannabis medicinal.

Nesse estudo foram encontrados abaixo os seguintes resultados:

Não houve diferença significativa entre os rendimentos com diferentes tipos de luzes e também não houve diferença significativa entre os canabinóides encontrados com diferentes tipos de luzes.

Assim, podemos concluir também que o tipo de espectro de luz não importa tanto no rendimento da Cannabis medicinal. O que importa são os níveis de radiação fotossinteticamente ativa (PAR) que as plantas recebem. Quanto mais PAR, mais a planta vai produzir (até um certo nível, falaremos disso mais adiante no blog).

LED é melhor?

Esse estudo também chegou a conclusão de que, no sentido econômico, utilizar LED’s é a melhor opção para cultivar. Abaixo, temos um gráfico comparativo com uma QB de 240w da Cultlight, uma HPS 400W e uma HPS 400W utilizada com reator e transformador:

Podemos ver no Gráfico que, em apenas 12 meses, os custos de utilizar uma HPS de 400W com reator e transformador já se equiparam ao custos de compra e utilização da QB de 240w, além disso, em 18 meses os custos de utilizar uma HPS 400W sem reator e transformador já se equiparam ao custos de uma QB de 240w.

Com todas essas informações, fica claro que é importante ter um amplo espectro luminoso para ter plantas saudáveis, mas também que não existe um espectro específico para plantas crescerem.

Vai depender do que você vai cultivar e também dos seus objetivos de obter plantas menores e robustas ou plantas mais longas. Contudo, a proporção recomendada seria ter menos far-red e luz verde do que luz azul e luz vermelha que são mais eficientes na fotossíntese.

Válido ressaltar que nossas QBs são de espectro completo, ou seja, possuem uma quantidade de far red. Só não possuem um excesso desse espectro.

Vale lembrar que esses foram resultados encontrados nesses estudos científicos e que isso não significa que não há qualquer diferença entre os espectros de luz e rendimento, porém que a diferença foi ínfima a ponto de não ser relevante.

Mais a frente iremos falar de outros artigos e outros trabalhos científicos relacionados à iluminação e ao cultivo. Encontro vocês lá! 

Vídeo: Qual o Melhor Espectro de Luz para Cultivo Indoor (grow de cannabis)

O vídeo abaixo vai explicar todo o conteúdo deste post de forma fácil e simples. Se você possui um LED Quantum Board e quer saber qual o melhor espectro de luz para plantar maconha, o YouTube da Cultlight é o lugar perfeito pra você! Não esquece de se inscrever lá!

Referências

– Esse artigo foi baseado nos trabalhos científicos da pós doutoranda Shuyang zhen e do Paul Kusuma, PHD da universidade da Flórida, além dos trabalhos científicos do Dr. Bruce Bugbee.


– ‘’Toward an optimal spectral quality for plant growth and development: the importance of radiation capture B. Bugbee Department of Plants Soils and Climate, Utah State University, Logan, Utah, USA. ‘’


– E também  se foram retirados, dados, conclusões e outros fatos do seguinte artigo: ‘’A Strategic Approach for Investigating Light Recipes for ‘Outredgeous’ Red Romaine Lettuce Using White and Monochromatic LEDs’’

Sobre o Autor:

Meu nome é Carlos Eduardo, paciente de Cannabis Medicinal e sócio fundador da Cultlight, empresa especializada em iluminação para horticultura e cultivo indoor. Pra quem já me conhece do Instagram ou do YouTube, eu sou o Cadu da Cultlight. Sou Engenheiro de Produção formado na Universidade Federal Fluminense (UFF), onde pesquiso sobre de Cannabis, cultivo, produção e autoprodução, principalmente com o foco medicinal. Te convido a acompanhar nossos conteúdos nas redes sociais para ter acesso a mais dicas e conteúdos técnicos gratuitos sobre cultivo de maconha!

Se você ainda possui alguma dúvida sobre cultivo de cannabis, por mais simples e básica que pareça ser, não hesite em entrar em contato com a Cultlight, nós faremos o possível para te ajudar ao longo de todo o caminho.

Chama lá!

+55 21 968731570

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *