Cultivo Orgânico, Dicas de Cultivo

Como Usar a Técnica KNF no Cultivo? Um Guia para Iniciantes

Korean Natural Farming (Agricultura Natural Coreana) é a expressão por trás da sigla KNF que vem ganhando o coração dos cultivadores, sobretudo os do mundo do cultivo grower.

Esse conjunto de práticas orgânicas, originada na década de 60, na Coréia, pelo estudante de pesquisa agrícola Cho Han Kyu, está cada vez mais presente nos cultivos por apresentar uma proposta orgânica, acessível e com resultados satisfatórios.

Nesse artigo, preparamos um guia para iniciantes sobre a técnica KNF no cultivo que apesar de ser simples, ainda gera muitas dúvidas, principalmente para quem está começando.

Teoria da Agricultura Natural

A Agricultura Natural é um conjunto de práticas orgânicas cujo objetivo é promover a saúde e o fortalecimento do solo e das plantas por meio de insumos que inoculam microorganismos eficientes e estimulam a atuação dos mesmos.

O que destaca o KNF de outras práticas orgânicas no cultivo é a sua teoria e metodologia única, e a forma como os insumos foram desenvolvidos de forma acessível aos agricultores.

O KNF parte da premissa de que não precisamos de produtos de alto custo para ter uma boa colheita.

A natureza trabalha de forma simples gerando interações perfeitas e se voltarmos a nossa atenção a isso, conseguimos trabalhar em conjunto com ela respeitando suas leis e garantindo bons resultados no cultivo. Mas para isso ocorrer, é necessário uma reeducação no cultivo, onde o agricultor terá que aprender a lidar de forma harmônica com a natureza.

Para que você entenda o funcionamento do KNF, é necessário ter em mente os princípios que regem a prática. São eles:

Siga a lei da natureza

Saiba diferenciar os estágios que sua planta se encontra e o que ela precisa naquele momento.

O que você precisa está ao seu redor

Ao aprender a trabalhar com a natureza, fica evidente que você não precisa ir tão longe para encontrar os melhores microrganismos para o seu solo;

Aproveite o processo

A essência da Agricultura Natural é adaptar-se ao ambiente em mudança de forma flexível. Em resumo, não torne o cultivo algo desgastante.

Inicie de mente vazia

Sim, o KNF é uma técnica que pode gerar estranhamento em quem vem de outras práticas. Por isso é aconselhado se despir do que foi aprendido até então e iniciar o processo de aprendizagem com a mente vazia. Afinal, os resultados falam por si só.

Deixe que a natureza se ajude e te ajude

Promova uma relação de ajuda entre todos os seres do seu cultivo. Se algo deu errado, investigue o que você fez para isso acontecer e tente não interferir demais no que está quieto.

Benefícios do KNF no cultivo

A Agricultura Natural não se resume apenas a uma prática agrícola. Ela carrega consigo uma filosofia de vida pautada no bem-estar da natureza. Existem quatro principais benefícios que o KNF oferece ao cultivo:

Amigável ao meio ambiente

Todos os insumos são feitos a partir de materiais naturais. Além de serem seguros ao meio ambiente, também melhoram e fortalecem o solo;

Respeito toda a vida

No Manual do KNF, ele diz: “O Agricultor Natural deve ter coragem de chorar por uma planta atingida por pesticidas”. Dentro da prática do KNF, toda e qualquer vida importa. O agricultor deve sempre buscar o melhor para os organismos existentes em seu cultivo;

Baixo custo e melhor qualidade

O uso de materiais caseiros que apresentam maior eficiência é o que faz essa técnica ser acessível e apresentar resultados satisfatórios. Em estudos feitos pelo Instituto de Pesquisa de Energia Atômica da Coréia, ficou evidente que as culturas cultivadas com os insumos da Agricultura Natural apresentaram resultados melhores em comparação com a Agricultura Convencional;

Um princípio, aplicações infinitas

Apesar de ter sido construída na Ásia, a Agricultura Natural é uma técnica universal, uma vez que você entenda como funciona a base teórica e aplique de acordo com o local que você reside;

Amigo do agricultor

O KNF fornece autonomia aos agricultores no cultivo, principalmente aos que não possuem poder aquisitivo. O grande objetivo da Agricultura Natural é provar que eles não precisam cobrir suas plantações com produtos químicos que eles sequer sabem do que são feitos e romper essa dependência dos cultivadores com o mercado.

Crédito: Royal Queen Seeds.

KNF x Cultivo Orgânico: é tudo igual?

O termo “agricultura orgânica” engloba diversas práticas de cunho ecológico e sustentável. Entretanto, mesmo que a Agricultura Natural contenha práticas orgânicas, ela se difere em muitos aspectos.

O termo “Agricultura Natural” pertence a Janong (Organização da Agricultura Natural), onde o Sr. Cho Han Kyu, juntamente com agricultores e pesquisadores, desenvolveram e disseminaram o KNF.

Dessa forma, somente as pessoas que tivessem a formação oriunda dessa organização poderiam ser intituladas “agricultores naturais”. Diferente da agricultura orgânica, que pode ser usada por qualquer pessoa que esteja utilizando qualquer técnica dentro desse molde.

Além disso, o KNF é um sistema de cultivo muito estruturado e completo por possuir seus próprios insumos, aplicações, teoria do ciclo nutritivo, etc. Já a agricultura orgânica não apresenta essa estrutura e metodologia, sendo, por vezes, vaga e ambígua.

Outro ponto importante é que a Agricultura Natural incentiva que seus praticantes produzam seus próprios utensílios agrícolas por um baixo custo, enquanto na agricultura orgânica já existe um mercado de insumos com preços elevados que tornam o cultivo orgânico inacessível para muitos agricultores com menor poder aquisitivo.

Crédito: Royal Queen Seeds.

Insumos do KNF para o cultivo

Compreendida a teoria e os princípios, podemos adentrar na parte mais divertida: os insumos.

Cada insumo do KNF no cultivo fornece algum tipo de benefício para a planta e no fim, todos se completam. Logo, é bom lembrar que para aproveitar mesmo tudo que essa técnica oferece, é interessante que você utilize os insumos em conjunto da forma correta.

Para ficar mais fácil de compreender, já que são muitos insumos e siglas, vamos dividir em três categorias: Microorganismos Nativos (IMO), insumos e insumos que oferecem nutrientes específicos.

Microrganismos Nativos (IMO)

Microrganismos nativos coletados na natureza.

A base do KNF são os microrganismos nativos (IMO), considerado o insumo mais importante. Se denomina “microrganismo nativo” porque nenhum outro microrganismo pode se adaptar com a mesma força e eficácia do que os IMOs que estão adaptados à área local. Ou seja, os melhores microorganismos para o seu solo estão ao seu redor.

A técnica de captura dos microrganismos nativos tem como objetivo disponibilizar nutrientes e promover a saúde e a fertilidade do solo.

Além dos IMOs, existem os insumos orgânicos, onde cada um oferece benefícios diferentes para o solo. São eles:

FPJ – FFJ – FAA

Crédito: Cha Education.

São fermentados de plantas (FPJ), frutas (FFJ) e peixes (FAA). Eles fornecem enzimas, aminoácidos, nutrientes, minerais e hormônios ao solo.

OHN

O Nutriente Herbal Oriental (OHN) é a mistura das tinturas de ervas orientais. Seu uso promove a saúde da planta, além de deixá-la resistente a ataques de pragas e possíveis estresses ambientais.

LAB

É a captura de bactérias ácido lácticas que possuem alto teor de esterilização, fortalecem as plantas contra pragas e estresses ambientais, melhoram a aeração do solo, facilitam a absorção de minerais presos ao solo e auxiliam no crescimento da planta.

BRV

É o vinagre orgânico que tem como função promover o crescimento vegetativo (em baixa concentração) e o crescimento reprodutivo (em alta concentração). Seu uso é variado, mas em geral, as bactérias existentes no BRV contém propriedades antissépticas que impedem a manifestação de organismos nocivos, ou seja, elas também auxiliam no fortalecimento da planta.

SEA

Nada mais, nada menos que a água do mar. É um insumo essencial na Agricultura Natural, pois além de ser rica em sódio, contém muitos macrominerais, oligoelementos e micronutrientes. Dessa forma, ela aumenta o metabolismo das plantas que apresentam deficiência de minerais.

Por fim, temos os insumos que oferecem nutrientes específicos:

WCA

Cálcio solúvel em água;

WCP

Fosfato de cálcio solúvel em água;

WS-PA

Ácido fosfórico solúvel em água;

WS-K

Potássio solúvel em água.

Agora que sabemos um pouco sobre os insumos, entra a maior questão: como usar corretamente? Para isso, é muito importante que você conheça os estágios da planta e, sobretudo, a Teoria do Ciclo Nutritivo.

Crédito: Herbies Seeds.

Teoria do Ciclo Nutritivo

Na agricultura convencional, criou-se um mito de “quanto mais, melhor”, onde o que ditava o crescimento vigoroso das culturas seria uma quantidade elevada de nutrientes. Contudo, as culturas não se desenvolvem de acordo com o fertilizante fornecido, mas sim em decorrência do ciclo nutritivo. Logo, o desenvolvimento ideal da planta ocorre quando lhes são fornecidos os nutrientes corretos durante o estágio correto.

Com isso, a Agricultura Natural levanta a seguinte questão: no cultivo, é mais importante criar um ambiente que ajude sua planta a absorver o que ela precisa, quando precisa e na quantidade que precisa, pois, tanto a insuficiência, como o excesso acarretam doenças.

E essa teoria é um ponto chave do KNF, uma vez que, você só conseguirá aproveitar todos os benefícios que os insumos oferecem, se utilizá-los da forma correta – seguindo o ciclo nutritivo da planta.

Uma mensagem de motivação

Como vimos acima, a Agricultura Natural foi pensada e construída com muito cuidado. É um trabalho fascinante e revolucionário para a agricultura. E para você que está chegando agora: preste muita atenção na teoria.

Não utilize apenas as receitas do KNF no seu cultivo. Absorva os princípios para que sua prática esteja alinhada à teoria. Quando entendemos o motivo pelo qual determinada receita foi criada, passamos a utilizá-la com o respeito e a atenção que ela merece.

O KNF não é difícil, muitas vezes somos nós que complicamos por não seguir o princípio mais importante da técnica: esvazie sua mente.

Você sabe qual é o melhor estilo de cultivo para o seu grow? Confira nesse artigo.

Sobre o autor:

Meu nome é Carlos Eduardo, paciente de Cannabis Medicinal e sócio fundador da Cultlight, empresa especializada em iluminação para horticultura e cultivo indoor. Pra quem já me conhece do Instagram ou do YouTube, eu sou o Cadu da Cultlight. Sou Engenheiro de Produção formado na Universidade Federal Fluminense (UFF), onde pesquiso sobre de Cannabis, cultivo, produção e autoprodução, principalmente com o foco medicinal. Te convido a acompanhar nossos conteúdos nas redes sociais para ter acesso a mais dicas e conteúdos técnicos gratuitos sobre cultivo de maconha!

Se você ainda possui alguma dúvida sobre cultivo de cannabis, por mais simples e básica que pareça ser, não hesite em entrar em contato com a Cultlight, nós faremos o possível para te ajudar ao longo de todo o caminho.

Chama lá!

+55 21 968731570

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *