Cultivo Orgânico, Dicas de Cultivo

Como Usar os Insumos de KNF no Cultivo? Um Guia Completo

A aplicabilidade dos insumos da Agricultura Natural mostra sua eficiência quando a utilizamos de acordo com o Ciclo Nutritivo da planta, que consiste em saber a quantidade correta do insumo e o melhor momento de aplicá-lo. Dito isso, adentramos em uma das partes da Agricultura Natural que gera mais dúvidas do que as receitas: como utilizar os insumos do KNF no cultivo.

Para isso, é necessário compreender os estágios das plantas e quais insumos o KNF separou para cada estágio do cultivo.

Confira nosso guia para iniciantes de como começar no KNF para entender as siglas dos insumos.

Tratamento de sementes (SES)

Sabemos que a qualidade da semente tem relação direta com o êxito do cultivo. Dito isso, o tratamento de sementes exerce a função de maximizar a força e vigor das sementes e das mudas.

Fazer esse tipo de solução é simples, você só precisa misturar os seguintes insumos:

Legenda: Tabela de tratamento de sementes.
  • Sementes de germinação rápida: deixe na solução por 2 horas;
  • Sementes de germinação média: deixe na solução por 4 horas;
  • Sementes de germinação lenta: deixe na solução por 7 horas.
  • Se as mudas forem pequenas e fracas, adicione FAA 1:1000
  • Se as mudas estiverem crescidas demais e macias, adicione WCA 1:1000

Tratamento do solo (SOS)

Antes de qualquer coisa, é necessário que você tenha montado um bom solo. Já falamos em artigos passados como fazer isso, mas vamos relembrar alguns princípios básicos de manejo de solo da Agricultura natural:

  • Não lavre a terra;
  • Use palha e folhas como cobertura (mulching);
  • Use os microrganismos nativos (IMO);

Temos um artigo completo sobre os princípios da agricultura natural e seus benefícios.

Para fazer a solução de tratamento do solo, basta misturar os seguintes insumos:

Legenda: Tabela de tratamento do solo.

Após fazer a solução, deixe de 3 a 5 horas descansando para que os microorganismos se propaguem. Após esse tempo, aplique 2 horas antes do pôr-do-Sol e espere uma semana. Se a condição do solo não for boa, aplique mais uma vez e espere mais uma semana antes do plantio.

Procure utilizar de acordo com as suas necessidades. Geralmente se aplica essa solução 3 vezes: antes ou depois do plantio, durante a fase de transição e na fase posterior ao crescimento.

Também é interessante aplicar biochar na taxa de 30 a 50 quilogramas a cada 1.000m (quadrados) e depois aplicar a solução SOS diluída. Faça isso 3 vezes por um ano. Em áreas de muita chuva, use menos.

Tratamento tipo II (Vega)

O tratamento tipo II se refere ao crescimento vegetativo, ou vega. Aqui, o objetivo é tornar a planta maior e volumosa em tamanho. Os insumos utilizados são:

Legenda: Tabela de tratamento do solo durante a vegetação.
  • Utilize WCP (1:1000) para evitar o crescimento excessivo;
  • Utilize LAB (1:1000) e FPJ (1:500) de frutas verdes da mesma safra se quiser frutas grandes.

Tratamento de transição

O período de transição é a fase em que as plantas gostam de ácido fosfórico. A solução adequada para esse estágio é:

Legenda: Tabela de tratamento do solo durante a transição.

Tratamento tipo III (crescimento reprodutivo)

Durante o crescimento reprodutivo – ou flora -, as plantas precisam de cálcio.  Nesse estágio, utilize os seguintes insumos:

Legenda: Tabela de tratamento do solo durante a floração.

Tratamento de maturação

O tratamento para promover o amadurecimento dos frutos conta com a seguinte solução:

Legenda: Tabela de tratamento do solo para maturação das flores.

Evite aplicar quando as frutas estiverem verdes e não utilize BRV logo antes da colheita.

Prevenção de rachaduras

Geralmente as frutas racham quando chove após uma época de seca com correntes de ar, por isso é necessário tratar com a solução de prevenção de rachaduras. Utilize durante e após a época de seca.

Legenda: Tabela de tratamento do solo para frutos com rachaduras.

Utilize de forma correta para não ter problemas

É importante lembrar que todos os insumos do KNF no cultivo tem a sua hora e quantidade correta de uso. As receitas mostram as diluições precisas e a Teoria do Ciclo Nutritivo mostra quais insumos e em qual período você deve utilizá-los. Não use mais do que o recomendado, pois isso pode prejudicar o seu cultivo. Além disso, tenha em mente esses três conselhos básicos ao utilizar as entradas do KNF:

  1. Não traga pragas: A Agricultura Natural acredita que se você sofre com determinada praga, é porque você criou as condições perfeitas para ela se estabelecer e prosperar. Dessa forma, tenha cuidado para não criar tais condições ao utilizar as entradas do KNF.
  2. Siga o ciclo nutritivo: É algo repetitivo falar sobre a importância do ciclo nutritivo, mas essa teoria única do KNF deve ser totalmente considerada ao manusear os insumos.
  3. Aplique de forma precisa: Problemas de concentração são comuns no cultivo e até mesmo fatores externos podem aumentar a concentração do insumo mesmo que você tenha diluído corretamente. De toda forma, fique atento a esses fatores e nunca ache que “quanto mais, melhor”.

Sobre o Autor:

Meu nome é Carlos Eduardo, paciente de Cannabis Medicinal e sócio fundador da Cultlight, empresa especializada em iluminação para horticultura e cultivo indoor. Pra quem já me conhece do Instagram ou do YouTube, eu sou o Cadu da Cultlight. Sou Engenheiro de Produção formado na Universidade Federal Fluminense (UFF), onde pesquiso sobre de Cannabis, cultivo, produção e autoprodução, principalmente com o foco medicinal. Te convido a acompanhar nossos conteúdos nas redes sociais para ter acesso a mais dicas e conteúdos técnicos gratuitos sobre cultivo de maconha!

Se você ainda possui alguma dúvida sobre cultivo de cannabis, por mais simples e básica que pareça ser, não hesite em entrar em contato com a Cultlight, nós faremos o possível para te ajudar ao longo de todo o caminho.

Chama lá!

+55 21 968731570

7 pensamentos sobre “Como Usar os Insumos de KNF no Cultivo? Um Guia Completo

  1. Pingback: FPJ, FFJ e FAA: Como fazer os insumos e utilizar no cultivo - Cultlight
  2. Gabriel Silvério Pelegrin Correia disse:

    E FFJ não utiliza?

    1. Daniel disse:

      Salve! Pretendemos reescrever esse texto com informações mais atualizadas e com mais receitas! Agradeço pelo comentário 🙌

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *