Dicas de Cultivo, Problemas no Cultivo Indoor

Temperatura Ideal no Cultivo Indoor: lidando com o calor

Definindo a temperatura certa pra cannabis: fases da vida

Qual a temperatura certa para cultivar? Como melhorar a temperatura no grow? Recentemente, falamos sobre os efeitos do inverno no cultivo, mas nesse texto, entraremos nos detalhes do calor no cultivo indoor e vamos te explicar como lidar com o calor no seu grow!

A temperatura é um fator importante para o desenvolvimento das plantas: ela influencia da germinação até os últimos estágios de vida da maconha. Então, como lidar com o calor no cultivo indoor?

Temperatura Ideal no Estágio de Muda e no Estágio Vegetativo

A Cannabis tem sua germinação iniciada quando o ambiente possui umidade, escuridão e temperaturas acima dos 20 graus célsius. Da semente até o fim da fase de muda (o que pode durar de seis a dez dias, em média), a maconha possui pouca resistência pois ainda está iniciando o desenvolvimento das raízes, captando pouca água e ainda não realiza fotossíntese. Assim, a temperatura do espaço de cultivo não pode ser muito elevada.

Já o estágio vegetativo é marcado pelo surgimento de novos pares de folhas e cada vez mais vigor no crescimento vertical e no surgimento de novos brotos. Essa é a fase que menos sofre os impacto dos efeitos do calor, sendo possível cultivar com temperaturas entre 20 e 30 graus célsius e a umidade relativa do ar deve estar por volta dos 50% a 70%

Infográfico com os valores ideais de temperatura e umidade relativa do ar durante o estágio de muda e estágio vegetativo da maconha.

Porém, não é incomum que cultivadores experientes deixem suas plantas crescendo com temperaturas cada vez mais altas, o que depende da resistência da strain de cannabis e dos cuidados extras com as plantas, mantendo um bom nível de rega e fertirrigação, conforme a temperatura aumenta. Outro fator importante de destacar é que as plantas de folhagem verde possuem uma taxa de fotossíntese mais elevada entre 30 e 34 graus célsius, porém, essa taxa só conseguirá ser alcançada resolvendo o fator limitador do cultivo indoor, ou seja, fornecer uma iluminação potente o suficiente para que a planta prospere nessas temperaturas, bem como um elevado nível de CO2.

A taxa de fotossíntese chega em seu ápice próxima dos 28°C.

Temperatura no Estágio de Floração

A floração é o estágio em que suas plantas vão dar foco no crescimento das flores. Para simplificar, vamos dividir essa fase em três subfases, sendo elas:

  • Transição/esticamento;
  • Formação dos botões/engorde;
  • Maturação.

Cada fase possui um grau de cuidado específico, o que garantirá melhores resultados.

A primeira fase é marcada pelo fim do estágio vegetativo e o maior desenvolvimento das flores existentes e de novas ramificações. Aqui, a planta ainda não terá como prioridade o desenvolvimento das flores, mas crescerá em altura, podendo chegar entre o dobro e o triplo do tamanho que estava no fim do vegetativo. Procure manter as condições iguais ao estágio anterior.

A segunda fase é marcada pelo surgimento das flores e, posteriormente, pelo engorde delas. Nessa fase, além das flores ganharem peso, os tricomas (resina) começam a se formar. Quanto mais potente for sua luz, maiores e mais resinadas serão suas flores. Temperaturas mais baixas são recomendadas a partir dessa fase e, num mundo ideal, a faixa mais recomendada é de 18 a 26 graus célsius e a umidade relativa do ar deve estar por volta dos 40% a 50%.

Infográfico com os valores ideais de temperatura e umidade relativa do ar durante o estágio de floração da maconha.

Já a maturação é a parte onde sua planta já estará completamente desenvolvida, apenas amadurecendo as flores. Mantenha a temperatura igual à subfase anterior e observe atentamente a umidade, evitando assim, problemas com fungos (o que é muito comum no fim da floração, por conta da baixa resistência da planta).

Estresse por calor

As plantas possuem um máximo de calor e luz que podem absorver e aguentar. Caso a temperatura seja muito elevada, principalmente próximo da iluminação, alguns sinais irão aparecer nas folhas e flores de suas plantas, como pistilos queimados, folhas amarelas e secas e até mesmo mutações genéticas, como o surgimento de fenotrigo.

Muitas vezes, o estresse por calor é considerado um estresse leve, com apenas algumas queimaduras superficiais e que impactam apenas na parte estética da planta. Outras vezes, porém, o estresse por calor por provocar travamentos no desenvolvimento.

Quando a temperatura está elevada, as bordas das folhas começam a enrolar para cima e podem ficar mais grossas. Os próximos sinais são o surgimento de manchas amarelas e marrons nas folhas (o que pode ser confundido com deficiência nutricional), queimaduras e folhas secas e crocantes.

Verifique constantemente a condição de suas plantas: um pouco de calor em alguns dias não fará mal a mais do que algumas folhas, mas calor constante irá degradar cada vez mais tecido vegetal, piorando a situação das folhas já atingidas e penetrando ainda mais no resto da planta.

Na fase floral, os problemas tendem a ser maiores do que no vegetativo. Isso ocorre pois a maconha fica mais sensível, podendo perder potência e ter as flores estragadas pelo calor. A potência está diretamente relacionada com os pistilos e tricomas; os pistilos irão queimar igual as folhas, ficando mais secos e quebradiços. Já os tricomas são extremamente voláteis, e quanto mais elevada a temperatura, mais suas estruturas irão degradar, perdendo parte de seus canabinoides (CBD e THC, por exemplo) e terpenos (compostos aromáticos da cannabis).

Com as flores, os efeitos são parecidos: vão ressecar ou queimar, conforme a temperatura se mantem elevada. Não é incomum vermos pedaços das flores embranquecendo e resinando menos do que poderiam.

Surgimento de Fenotrigo (foxtail)

Outro fator de perigo quando falamos de calor no cultivo indoor é o fenotrigo ou rabo de raposa (foxtail). Temos um post inteiro só sobre isso! O Fenotrigo é uma deformidade que pode ter origem genética ou ambiental, podendo ser idenficado pelo crescimento anormal dos Cálices (estruturas das plantas), que crescem uns sobre os outros: em vez das flores incharem de maneira uniforme, o Fenotrigo é um crescimento alongado, alto e magro.

Quando falamos de Fenotrigo com origem na genética da planta, não existem motivos para temer: esse tipo de Fenotrigo é diferente do causado por problemas ambientais, sendo encontrado em toda a planta e de maneira mais uniforme, ao invés de ser distribuído aleatoriamente em seu crescimento. O Foxtail causado por genética não afeta a potência da planta, sendo possível obter níveis normais de canabinóides como THC e CBD.

Já quando se trata do Fenotrigo causado por problemas ambientais, como estresse de luz ou calor, existem motivos pra se preocupar: a planta está tão estressada que passa a se desenvolver de maneira anorma. Em vez de flores uniformes, as flores de maconha com Foxtail são mais compridas e menos densas, com estruturas, como os Cálices e Pistilos, crescendo uns sobre os outros em linha reta. Apesar de não termos achado nenhum estudo que comprove isso, muitos cultivadores afirmam que o Fenotrigo causado por estresse ambiental pode reduzir a potência das flores de maconha.

Existe solução para o calor no grow sem ar condicionado?

Sim e não. O calor é algo que podemos controlar no cultivo indoor, mas alguns equipamentos podem ser necessários. Então, de uma vez por todas, como lidar com o calor no cultivo indoor?

  • Exaustão é a chave para a troca de ar dentro do espaço de cultivo. O ar quente gerado pelas lâmpadas precisa ser removido do local das plantas e o ar de fora precisa entrar. Seguindo alguns conceitos da termodinâmica, o ar quente sobe e o ar frio desce, então, posicione o exaustor de saída de ar na parte mais elevada da tenda e a exaustão de entrada na parte mais abaixo. Além disso, garanta que o seu grow está num local bem-ventilado, permitindo uma maior renovação do ar interno. Na loja da Cultlight, possuímos Exaustores da famosa marca Garden HighPro, ideal para a Estufas de cultivo.
Visão diagonal do exaustor de ar Garden HighPro. O produto é cilíndrico e feito de material preto por fora. Dentro dele, existem hélices triangulares e amarelas.
  • Nutrição é importante. Uma planta saudável, com nutrição em dia, é muito mais resistente ao calor do que plantas com deficiências. Além do mais, alguns nutrientes podem ser usados para melhorar a resistência geral das plantas, entre eles podemos destacar os extratos com algas, ácidos húmicos, sílica, vitaminas e aminoácidos.
  • Ventilador não é exaustor. O ventilador, principalmente em dias quentes, não funciona como um exaustor, não diminuindo a temperatura ambiente, apenas fazendo o vento circular pelo espaço de cultivo. Em todo caso, um ventilador ainda é essencial para o cultivo indoor. Oferecemos esse modelo de ventila
Ventilador branco com hélices e base na cor azul.
  • Utilize umidificadores. Um ótimo aliado para o estágio vegetativo, além de trazer mais umidade para o grow, os umidificadores podem até baixar a temperatura próximo à sua zona de atuação. Recomendamos o Umidificador de Ar de 5 litros Ultrasônico com Timer da marca G-Tech:
  • Escolha bem o fotoperíodo. A escolha do fotoperído implicará não só em quando suas plantas estão disponíveis para serem manuseadas e observadas, mas também auxiliará na hora do calor. Por exemplo, você pode optar por deixar sua iluminação ligada durante a madrugada e desligar nas horas mais quentes do dia, próximo ao meio dia.
  • Se puder, use um ar-condicionado. Sei que falamos “sem ar condicionado”, mas a última ferramenta que resta é ar-condicionado, que é A FERRAMENTA que pode ser usada para reduzir a temperatura no grow, especialmente nas horas mais quentes do dia. Apenas tome mais cuidado com a umidade relativa do ar, que irá cair consideravelmente. A Cultlight recomenda comprar um Ar-condicionado da marca Philco por ser bem confiável e econômico a longo prazo:

Se não tiver o que fazer, observe as suas plantas e veja como estão. Algumas vezes o estresse por calor e até o efeito de fenotrigo podem aparecer em determinadas partes de sua planta. Mas isso não é necessariamente ruim… Em todo caso, verifique a saúde das plantas e, como última opção, reduza a potência de sua iluminação.

Vídeo – MACONHA no VERÃO: dicas para o CALOR no CULTIVO INDOOR

☀️ O verão brasileiro é quente, muito quente… Nesse vídeo, o Cadu da Cultlight vai te ensinar as melhores dicas e métodos para lidar com as altas temperaturas e como manter o rendimento do seu grow mesmo nas épocas mais intensas de calor! É possível lidar com as altas temperaturas mesmo sem uso de ar condicionado… Abaixo, disponibilizamos a apresentação utilizada pelo Cadu em formato PDF para que você possa estudar mesmo offline! Basta preencher o formulário abaixo.

PREENCHA O FORMULÁRIO PARA BAIXAR O PDF UTILIZADO NO VÍDEO
Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.
Termos de Uso

Sobre o Autor:

Meu nome é Carlos Eduardo, paciente de Cannabis Medicinal e sócio fundador da Cultlight, empresa especializada em iluminação para horticultura e cultivo indoor. Pra quem já me conhece do Instagram ou do YouTube, eu sou o Cadu da Cultlight. Sou Engenheiro de Produção formado na Universidade Federal Fluminense (UFF), onde pesquiso sobre de Cannabis, cultivo, produção e autoprodução, principalmente com o foco medicinal. Te convido a acompanhar nossos conteúdos nas redes sociais para ter acesso a mais dicas e conteúdos técnicos gratuitos sobre cultivo de maconha!

Se você ainda possui alguma dúvida sobre cultivo de cannabis, por mais simples e básica que pareça ser, não hesite em entrar em contato com a Cultlight, nós faremos o possível para te ajudar ao longo de todo o caminho.

Chama lá!

+55 21 968731570

4 pensamentos sobre “Temperatura Ideal no Cultivo Indoor: lidando com o calor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *